A ALMA E AS LUAS

Louca e pobre persegue antigas luas
em campos despertados pelos sinos
em campos coroados pelo amor.

Ah! sementeira branca desses maios
capelas que no orvalho se renovam
ave-marias sobre o entardecer.

Ah! dor remida das escórias mortas
dor-raiz dardejando sob a fala:
a verdade do círio é o seu dizer.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
As Armadilhas da Luz

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.