NOS TEUS ABISMOS, MARIA

Que eu me queime nos teus olhos
Deus aceso na retina
Virgem e verde; ó promessa
em que meu pobre escafandro
mergulha para encontrar-te
nos teus abismos, Maria.

Pobre escafandro a poesia
que se perde entre os meandros
dos teus abismos, Maria.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
As Armadilhas da Luz

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.