MARIA

Eu te busco no vôo mais impreciso
porque só o teu sopro em mim se instala:
além da dor apenas teu sorriso
no silente esplendor do que me cala.

Maria, em tua concha, mãe perdida
recolhe-me o clamor de maravilha:
o dançarino que te traz à vida
o sofrimento que te torna filha.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
As Armadilhas da Luz

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.