A FRÁGIL DÁDIVA

Frágil ponte frágil
sobre a vertigem das águas
assim no poeta a poesia
entre o espaço e o tempo
a memória e o esquecimento.

Feliz dádiva das sombras
sobre ponte frágil frágil
sobre a constância/inconstância
da correnteza mais ágil.

Frágil ponte frágil
a poesia transpassa.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
As Armadilhas da Luz

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.