HINOS DA DESCOBERTA: HINO III

A alegria de ver as coisas
Como portas
E de amar além dos véus.
A alegria que se prende
Às nossas mãos
Em vez de delas escapar:
Essa alegria
Onde a encontrar?

A alegria de criança a subir
Até seu sótão interior
E nele descobrir
O próprio amor:
O que transpõe a soleira dos dias
O que nos banha os poros de esplendor.

Onde encontrar essa alegria
Essa égua acesa e móvel
A nitrir e a trotar sem pouso
Em nosso sangue que não dorme;

- Com sua fome, sem ter pasto
Com sua sede, sem ter água
Com sua ânsia de verde, mas sem verde -
Sempre atrás das colinas que não há

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Exílio de Babel

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.