HINOS DA DESCOBERTA: HINO I

Para o pacto feito
As mãos são frágeis
Mas o fogo perfeito
As tornou ágeis.
E essas mãos se encontrarão
Enfim na altura
Quando os sinos vibrarão
Música pura.

Depois do pacto das mãos
Virá o rapto do corpo
E também da alma.
Quando jubilosos rostos
Em acesa calma
Nas sombras forem caminhos
E nos caminhos escadas.

Pois se o pacto durará
De quatro mãos em chamas,
Como então cessar o rapto
Em seu êxtase, em seu drama
De escalada sem trégua,
Na posse do Amor que ama?

Entre o pacto e o rapto
Se dobrarão os lençóis das noites
E os areais do dia
Para o que chegará, mas já chegou:
A estrela da Alegria

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Exílio de Babel

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.