OS SÍSIFOS MODERNOS

Ó restauradores de ruínas gregas,
Para agradar menos aos gregos que aos troianos,
Eu próprio heleno, sem o querer,
Não sei como vos servir.

Ó peixes fluindo no tempo
Não vos inscrevereis em bronze.
Ó Sísifos modernos
Jamais herdareis o sol.

Mais próximos estais, sim, da pedra.

Mas não de qualquer pedra:
Sim, de pedra que se verga
Ao mais sedento suor.
Que quando sobe, mais desce,
E mais distante é do sol.

Sobe a pedra, desce a pedra,
E essa pedra é o Poder.

Não porém vosso, pobres Sísifos
Em queda a cada descer.

coração.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Rapto das Noites ou o Sol como Medida

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.