O VIOLADOR

Sondando a virgem cujo olhar o espreita
Quem, senão ele, o rompedor dos véus,
Sabe o peso das ondas e das nuvens?

Quem, senão ele, o dono da vigília,
O portador da chave, em suas mãos
Há de domar e enfurecer o fogo?

Quem, senão ele, inflamará a âncora
Que pende sobre a neve adormecida?

Quem, senão ele, há de acender a face
Não só de morte mas de ansioso parto?

Quem, senão ele, há de sangrar a aurora?

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Rapto das Noites ou o Sol como Medida

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.