OS MANEQUINS

Os homens velhos atrás de biombos
Manejam os números do tempo.

Os manequins sorriem. O que fazer da noite?

Se o caduceu de Hermes se rompeu
E do véu das coisas fendido
Escapou a claridade
Que nos guiava até ao porto
Mais próximo dos nossos olhos.

Se nenhum poço mais ressoa
Como outrora
Quando cordas
Exiladas das mãos em busca
São outros braços partidos.

Que sede nos levará até à água
Mais próxima da nossa boca?

Mas corvos sobrevoam canteiros de palavras
E o amor, repartido em série, se evolou.

Os manequins sorriem. O que fazer da noite?

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Rapto das Noites ou o Sol como Medida

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.