A FUGA

Para onde eu corra não há voragem
Mas calma nas duas margens.

Por mais que eu corra não vejo
Onde há mais que duas margens.

Onde há mais que o mesmo rio
A correr sua linhagem.

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Rapto das Noites ou o Sol como Medida

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.