DÉCIMO TEMA SEM JÚBILO

Como encontrar o vértice perdido
da pirâmide etérea que a Palavra
sobre as dunas da Terra ergueu ao Dia?

Que silêncio contrai sua membranas
para acolher a sombra perturbada
da Palavra ansiada pela Espera?

Da Palavra que é serva para a dança,
o discurso, ou o vôo: que projetada,
fora da nossa carne, se consome?

Que febres dormirão pelas abóbadas
da Palavra na noite cavalgada
por anjos sem mais rédeas em suas asas?

Tuas portas celestes penetrando,
que nos darás à Vida? Que clareiras
ocultarás na mais remota concha?

Se o teu sopro deixasse de existir,
que Sonho poderia se mover
tendo o nada por único começo?

No amor como no ódio que linguagem
poderia surgir sem ti, Palavra,
que danças tua sombra sobre os pântanos?

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Inquisidor

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.