SEGUNDO TEMA SEM JÚBILO

Os lábios verticais subindo em chamas
pelos flancos da espera, nessa busca
que vai além do dorso da agonia,

suplicam sem resposta a um Deus imóvel
que não os ouve, em seu sangrar de apelos,
e os devolve mais órfãos da Palavra?

Ou será seu Ouvir não ter ouvidos
para a dança dos lábios carcomidos
em seu próprio clamor e sua lava?

Como será o ouvir de Deus ao torto
gemer da Sombra? Ó constelada espera,
onde ancoraste a anêmona dos lábios?

Depois de violados, seu vislumbre
acaso se extinguiu? Ou se despertam
renascentes nos braços da procura?

Quem saberá da dor que lhes foi sumo,
que neles se escorreu, por entre as ânsias
da noite que de estrelas os sangrou?

Onde irão espremer essa loucura
dos que sonham o possível no impossível,
dos que beijam uma fé sob os escombros?

Autor: 
Ângelo Monteiro
Livro: 
O Inquisidor

Comentários

Comentar

Plain text

  • Nenhuma tag HTML permitida.
  • Endereços de sites e e-mails serão transformados em links automaticamente.
  • Quebras de linhas e parágrafos são gerados automaticamente.